Felipe Neto: um dos personagens mais polêmicos da internet brasileira

por Rodrigo Dourado

Felipe Neto Rodrigues Vieira nasceu em 21 de janeiro de 1988, no Rio de Janeiro. Hoje também empresário, Felipe começou sua carreira com vídeos no YouTube, onde interpretava um personagem com opiniões polêmicas sobre modismos da época.

Com o tempo, Felipe Neto passou a agenciar outros youtubers, criou startups, abriu até mesmo uma rede de quiosques de coxinhas e hoje tem presença ativa na internet, mas com um público mais infantil e com opiniões menos ásperas e mais politizadas.

O influenciador também coleciona polêmicas. Seus posicionamentos e ações incomodam podem agradar muitos, mas do outro lado Felipe Neto responde por processos e também já recorreu à justiça.

Felipe Neto tornou-se empresário

Felipe Neto começou como um youtuber revoltado e hoje é um empresário influente. Foto: divulgação/Play9

Felipe Neto começou com vídeos revoltados

Foi em abril de 2010 o mês em que a vida do carioca começou a mudar. Felipe postou vídeos no YouTube, nos quais eles aparecia num cenário improvisado com placas de sinalização, com óculos escuros e muito revoltado. Felipe Neto criticava de forma ácida o comportamento da sociedade, principalmente dos mais jovens.

As vítimas dos comentários ásperos do youtuber, em seu canal “Não Faz Sentido”, eram muitas vezes artistas teens, que estavam em seu auge na época, como Justin Bieber e Restart. Assim, Felipe Neto começou a chamar atenção.

Considerado um dos primeiros youtubers do Brasil, Felipe inaugurou uma era de canais influentes e formadores de opinião. Seus posicionamentos geravam revoltas das pessoas quem eles criticava, mas desde o início Felipe Neto afirmava interpretar um personagem em seus vídeos.

Felipe neto em vídeo do "Não faz sentido"

Em seus primeiros vídeos o youtuber aparecia em cenário improvisado em sua casa. Foto: reprodução/YouTube

A rápida passagem de Felipe pela TV

O estrondoso sucesso de Felipe Neto no YouTube chamou a atenção de produtores de TV e emissoras, que encontraram resistência do youtuber. Felipe recusou a proposta de trabalhar como repórter no programa “Tudo é Possível”, da Record, apresentado por Ana Hickmann.

Sua redenção à TV ocorreu no fim de 2010, com o programa “Será Que Faz Sentido?”, no Multishow, no qual interpretava um jovem ator na saga pelo estrelato. Poucos meses depois, Felipe estreou um quadro de humor no programa “Esporte Espetacular”, da Rede Globo.

Em julho de 2011 lançou o programa o “Até Que Faz Sentido”, pelo Multishow, que durou até 2012. Esse foi último trabalho de Felipe Neto na televisão.

Felipe Neto funda a produtora “Paramaker”

Em 2012 Felipe Neto fundou a “Paramaker”, uma empresa de network privada, que, em 2012, contava com mais de 5000 canais do YouTube e mais de 500 milhões de visualizações mensais na época. Um dos canais da empresa é o “Parafernalha”, o principal concorrente do canal “Porta dos Fundos”.

A empresa foi vendida em 2015, ao grupo francês “Webedia”, mas desde então Felipe Neto não largou a carreira de empresário.

Felipe é sócio e proprietário de algumas empresas e um dos seus empreendimentos mais conhecidos é a rede de franquias de quiosques de coxinhas, em parceria com seu irmão Lucas Neto, também youtuber e principalmente conhecido por conteúdo infantil.

Mudanças no canal de Felipe

Após encerrar suas atividades na “Paramaker”, Felipe reavaliou seu canal para voltar a se dedicar ao YouTube. O produtor de conteúdo percebeu que seu público infantil e adolescente cresceu, devido à influência do canal do seu irmão, por isso passou a pensar em conteúdos melhor adaptados à sua audiência.

Felipe Neto contratou pedagogos e psicólogos como conselheiros para criação de conteúdo. Os vídeos passaram a contemplar mais assuntos, com conhecimentos diversos.

Quanto perguntando sobre como classificaria o canal, Felipe respondeu: “vídeos de variedades (…) sobre ciência, história, geografia, sobre o mundo animal, vegetal, até mineral. Contudo, sempre digo que meu canal não é de educação e as informações estão ali para divertir, caso surja alguma dúvida, tem que ser tirada com o professor”.

Felipe Neto realiza ações filantrópicas

O passo seguinte em sua vida pública foi a sensibilização de desafios sociais. Assim, Felipe Neto passou a se posicionar e agir em prol de causas filantrópicas.

No início de 2019, Felipe anunciou que o lucro obtido a partir de novas inscrições no seu canal no mês de fevereiro seria revertido em doações para projetos como o “Mães da Sé”, que resgata jovens, e o Instituto de Apoio à Criança e ao Adolescente com doenças Renais (ICRIM).

Em novembro do mesmo ano, em comemoração aos 35 milhões de inscritos em seu canal no YouTube, Felipe distribuiu dinheiro através de seu twitter. Os seus seguidores tweetar histórias e contar porque precisariam do dinheiro, assim Felipe Neto transferia quantias através de uma carteira digital.

Política passou a ser pauta para o YouTuber

Desde as campanhas presidenciais de 2018 Felipe Neto se manifesta com posicionamentos políticas em seu Twitter, principalmente contra o então candidato, atual presidente da república, Jair Bolsonaro.

Uma das ações mais emblemáticas de sua trajetória como influenciador ocorreu em setembro de 2019, durante a Bienal do Livro do Rio de Janeiro. O prefeito Marcelo Crivella ordenou o recolhimento de livros que continham ilustrações gays, mas Felipe Neto comprou o estoque de 14 mil desses livros e distribuiu na entrada do evento.

Embalagem de livros distribuídos por Felipe Neto na Bienal do Livro

Livros distribuídos por Felipe Neto eram embalados e acompanhavam mensagem contra a intolerância. Foto: reprodução/Twitter

Em julho de 2020 Felipe Neto foi destaque no jornal estadunidense The New York Times, com um vídeo no qual critica a condução das ações de resposta à pandemia de coronavírus pelo presidente Jair Bolsonaro e também criticou o presidente estadunidense Donald Trump.

Felipe Neto aparece em vídeo para o New York Times

No vídeo publicado pelo The New York Times, Felipe Neto critica os presidentes brasileiro e estadounidense. Foto: reprodução/The New York Times

A grandiosidade de Felipe Neto nas redes sociais

Felipe Neto tem o 24º canal com mais inscritos no YouTube no mundo. São quase 40 milhões de pessoas que acompanham os vídeos que Felipe posta no canal diariamente. É o terceiro mais seguido do Brasil, atrás apenas do canal da produtora KondZilla e do piauiense Whindersson Nunes.

O YouTube é onde Felipe tem mais destaque, mas seu desempenho nas outras redes sociais é também notável. No Instagram são quase 13 milhões de seguidores e no Twitter são 12 milhões. No microblog Felipe se define como “Lacrador, insuportável, fiscal de não postagem alheia e alguém que só fala o óbvio”.

Related Articles

Deixe seu comentário

* Ao utilizar este formulário concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia Mais